Destaque

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Livro vencedor do 12º Prêmio Barco a Vapor 2016 traz aventura e fantasia na voz do narrador intrometido


Deslumbres e assombros, do jovem escritor Lucas M. Carvalho, agrega elementos de diversos gêneros literários e brinca com a metalinguagem

Naia vive com seus pais em uma comunidade cordial, situada em um lugar belo e agradável. Pena seus habitantes não se darem conta do privilégio que é morar lá. Como desconhecem tudo o que existe fora do Vilarejo, eles não têm base de comparação. No entanto, a curiosidade dessa menina atrevida falará mais alto e, conduzida pelo desejo de aventurar-se no desconhecido, um dia ultrapassará a fronteira de seu mundo, empreendendo uma jornada fabulosa, que redefinirá as medidas do tempo e do espaço.

Vencedor do 12º Prêmio Barco a Vapor 2016, Deslumbres e assombros é uma narrativa do gênero fantástico, cujo enredo contém elementos de contos de fadas, aventuras, mitos e sagas, porém com um narrador diferenciado e ultraconsciente, que convoca o tempo todo a participação do leitor, discutindo os caminhos da própria história com autoironia e humor.
O texto também é recheado de referências, enigmas e chaves de leitura e as ilustrações de Rafa Anton complementam a narrativa deixando espaço para interpretações.

Ficha técnica:
ISBN: 978-85-418-1813-1
Formato: 12 x 19 cm
Páginas: 232
Preço: R$ 37,00
Sobre o autor

Lucas M. Carvalho nasceu em 1993, em Curitiba (PR) e vive no Rio de Janeiro (RJ). Amante de ficção científica e do gênero fantasia, é graduado em Letras (Português/Literaturas) pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e faz mestrado em Teoria da Literatura e Literatura Comparada na mesma instituição. Escreveu seu primeiro livro, O espetáculo de Grimnlaud, aos dezesseis anos. Lançou, depois, Abaixo das nuvens (2012) e vem publicando diversos contos em antologias de ficção científica. Integra o Poligrafia (https://poligrafia.me), grupo de produção e crítica textual. Escreveu Deslumbres e assombros aos 19 anos.

Sobre o ilustrador
Rafa Anton nasceu em Vigo, na região da Galícia, Espanha, em 1963. Ilustrador autodidata, já morou em Madri (Espanha) e Munique (Alemanha) antes de fixar residência em São Paulo, onde vive. Além de ilustrar livros para crianças, trabalha para produtoras de cinema e agências de publicidade, fazendo storyboards e criação de personagens. É autor e ilustrador de A incrível história do homem que não sonhava (Sesi-SP Editora, 2014).

Sobre a coleção
Lançada em agosto de 2004, a Barco a Vapor é a versão brasileira de uma das mais importantes coleções de literatura infantojuvenil em língua espanhola, criada há mais de trinta anos na Espanha. Fiel ao espírito aventureiro e sonhador dos dois personagens que a inspiraram — Tom Sawyer e Huckleberry Finn, criados pelo escritor norte-americano Mark Twain —, a coleção aposta na fantasia, na imaginação e na reflexão como meios de despertar o gosto pelos livros e formar leitores capazes de compreender melhor o mundo. Com histórias para rir e chorar, escritas e ilustradas por autores de diferentes nacionalidades, contempla grande diversidade de gêneros, temas e estilos narrativos. A Série Laranja abarca livros para leitores a partir de dez anos.

Sobre a editora: Fundada em 1937, a SM não se intitula uma empresa mas, sim, um projeto cultural e educativo com duas áreas de atuação plenamente integradas: em primeiro lugar, na elaboração e oferta de conteúdos e serviços educativos de prima excelência, sobretudo didáticos e de literatura infanto-juvenil, e, em segundo, no trabalho social realizado pela Fundação SM, que destina todos os recursos provenientes da atividade comercial da SM para melhorar a qualidade da educação e levar a docência e cultura aos setores menos favorecidos da sociedade. Focada no âmbito ibero-americano, a SM está presente em 10 países e são mais de 2.300 profissionais e voluntários se dedicando a este projeto. No Brasil, atua desde 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário