Destaque

terça-feira, 19 de junho de 2018

Ser bom agora é diferencial ao invés de regra?


Palestrante de reflexão social, filósofo, autor e humanista Fernando Moraes questiona sobre o real propósito das pessoas e empresas em realizarem ações sociais na sociedade atual

Em uma sociedade que cada vez mais enaltece as aparências, o real intuito ou motivação de ações acabam ficando em segundo plano. O mesmo acontece com a solidariedade e caridade. Poucas pessoas as fazem com o intuito de ajudar o próximo de maneira íntegra, o fazem pensando em aparências ou em ‘como isso me fará bem, com a consciência tranquila’.

Fernando Moraes, autor do livro O que te move (ed. Novo Conceito), filósofo social e humanista, explica como o ‘bem’ se tornou um lucrativo produto para empresas, e o quão deturpado é o uso da caridade e solidariedade para agregar valores à companhia, quando na verdade tudo está baseado em aparências.

“O mais angustiante é quando transformam o bem meramente num produto, tornando-o objeto estratégico para os negócios. Pega bem fazer o bem. Sim, sem dúvida, mas considero que existam duas responsabilidades anteriores.

A primeira, chamo de responsabilidade pessoal. O nome já traz um conceito de compromisso: ter responsabilidade pessoal é se comprometer com o meio em que vive, estar atento à sua convivência com os outros. Como me comporto com os meus? Sou o que sou em todos os lugares ou represento personagens de acordo com o que é conveniente? E a outra responsabilidade é a que chamo de civil: como me relaciono com as estruturas legais, cumprindo minhas obrigações civis para com o meu país.Essas duas responsabilidades são essenciais para a compreensão da responsabilidade social, que, por si só, considero o resultado das duas primeiras.”, ele reconhece para o leitor.

Fernando continua, exemplificando atitudes para melhor conscientização da população quanto os valores humanitários e morais. Ele critica a direção que a sociedade está levando a solidariedade e assistência ao próximo, e como isso é perigo para o sistema, impedindo a real interação da população no conceito de protagonismo social. 

Ele afirma: “Quando as práticas de reconhecimento começam a invadir o campo da convivência social, tornam-se perigosas. É como se os valores familiares, religiosos e outros, do campo moral ou imoral, fossem ganhando novos percursos e definições. Ser bom deveria continuar na base da cidadania ativa: sou bom com as pessoas porque elas merecem isso e porque também quero que as pessoas sejam boas comigo. Simples assim.”

Quer saber mais sobre o livro, autor ou entrevistar Fernando? Entre em contato pelo e-mail naira@lcagencia.com.br ou telefone (11) 2275-6787.

Ficha Técnica
Autor: Fernando Moraes
Título: O que te move
ISBN: 978-8581637587
Editora: Novo Século
Páginas: 160
Preço: R$ 34,90

Sobre o livro: O livro inspiracional de Fernando Moraes, leva quem lê a pensar profundamente sobre suas ações, assim como traz a reflexão de que o bem deve ser feito de forma sincera e com um objetivo genuíno, não apenas por status ou um prêmio de filantropia. O bem deve ser feito em favor do todo. O autor também mostra que é importante não ficar preso à uma zona de conforto, é importante se movimentar, trabalhar em prol de algo, uma causa, um propósito, etc. Por exemplo, você conseguiria renunciar as facilidades da vida por alguém que precisa da sua ajuda? Em O que te move, Fernando Moraes convida o leitor a se mover em busca de novos desafios, a ter atitudes que inspiram tranformações e, o mais importante, que dê certeza de que podemos fazer e refazer novos caminhos em busca da felicidade.

SOBRE O AUTOR  Fernando Moraes é Filósofo Social e humanista, inquieto e curioso. Cursou Ciências Sociais, Filosofia, Teologia e Direito. É especialista em Elaboração e Gerenciamento de Projetos Sociais e professor universitário. Já realizou muitos trabalhos no campo missionário em comunidades pobres. Foi Consultor Social da OIKOS Portugal – Cooperação e Desenvolvimento em Angola (Luanda e Huíla), no Projecto Jango, em 2007 e 2008; foi consultor da Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) na Bahia e na Amazônia, para projetos sociais e de formação de lideranças no Sertão. Foi ainda Secretário Municipal de Desenvolvimento Social e também Secretário da Educação da cidade de Hortolândia (SP). Fernando Moraes é palestrante nos temas cidadania ativa, protagonismo social e comunitário, responsabilidade pessoal, civil e social, voluntariado alterativo, desenvolvimento como conceito de totalidade e pertencimento social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário