Destaque

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Festival de Cultura Digital, Hacktudo promove palco musical com nomes de destaque da cena independente


Shows de BEL, Lucas Vasconcellos, Mumbaata e mais estão entre as atrações

O Hacktudo, Festival de Cultura Digital que toma conta da Cidade das Artes durante o feriadão (02 a 04/11), promove a música independente que surge nas mãos de artistas antenados com as novas ferramentas de produção, gravação, distribuição e divulgação de singles, discos e clipes. Por isso, durante os três dias do evento, o Palco Experimental recebe shows que tomam conta da Esplanada das 14h30 até às 20h, com entrada gratuita.

Na sexta, 02/11, JF abre os trabalhos às 14h30, seguido de A-hank às 16h30 e LosCarlos encerrando a noite, com show às 18h30. No sábado (03), é a vez de KINKID começar a programação musical. Logo após, Mumbaata sobe a palco e, por fim, Érica. Por fim, no domingo, dia 04, BEL se apresenta às 14h30, seguida de Elionor e Lucas Vasconcellos.

Em comum, a programação une nomes que se destacam no cenário nacional - mesmo sem ter um contrato com uma grande gravadora. Os artistas se mobilizam pela internet, apresentando seus trabalhos muitas vezes gravados em estúdios caseiros. 

Entre os destaques do lineup, BEL mostra o show único e envolvente em que reflete nas letras o papel da mulher contemporânea. No repertório estão as canções do disco de estreia “Quando Brinca”. O trabalho veio da vontade da artista de se expressar individualmente, ao mesmo tempo que dava vida a letras mais modernas. A eterna busca pelo novo é o que move BEL. A cantora experimenta novos formatos de se apresentar, sempre colocando em pauta o empoderamento feminino. Suas músicas mostram um verdadeiro trabalho artístico rico em gêneros, estilos e categorias.

Já o músico Lucas Vasconcellos, que também faz show no domingo, é conhecido por ter integrado projetos como Letuce e a nova formação da Legião Urbana, além de produzir artistas de destaque no cenário independente. Seu trabalho solo explora a mistura de texturas eletrônicas com instrumentos acústicos, construção de paisagens sonoras em tempo real, improvisação livre e a interferência e colaboração direta do público através de áudios recebidos durante suas performances ao vivo ou através de suas redes sociais.

O Hacktudo vai além da música, promovendo maratonas, conferências, oficinas, feira de oportunidades, exposição, mostra maker e arenas de disputas de drones e robôs. O evento é voltado para profissionais e entusiastas da tecnologia e do empreendedorismo, sem limites de idades. A programação completa e gratuita está disponível no site: https://www.hacktudo.com.br

Serviço
Hacktudo - Palco Experimental
Data: 02 a 04/11/2018 (sexta, sábado e domingo)
Horário: 14h30 a 20h
Local: Cidade das Artes
Endereço: Avenida das Américas, 5.300 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro/RJ
Ingresso: Grátis 
Classificação: Livre

Sobre as atrações:

JF 

JF começou a se profissionalizar na metade dos anos 90 tocando em clubs pelo rio como People, Fun Club, e W. Mas foi no começo dos anos 2000, em sua residência de oito anos no lendário @Dama de Ferro, que ele consolidou seus passos.

Colecionador de discos e pesquisador musical intenso, vem direcionando sua energia cavando fundo na música brasileira e em sons regionais. Desenvolve ainda junto com o IMMUB.org um importante trabalho de preservação da música brasileira.

KINKID

KINKID surgiu da necessidade incondicional de criação e expressão de um ser humano normal. Como a voz para uma alma, a forma que o artista encontrou para ser ouvido. Caminha pela peculiaridade na poesia, sound design e timbres. Sempre evitando o óbvio.

Boa parte do conceito é um cruzamento de música para pista com influências que vão desde as culturas africanas e brasileira até gêneros incomuns para o eletrônico, como o Jazz.

Mumbaata

Duo formado por Lennox Hortale e Pedro Poyart, o Mumbaata tornou-se rapidamente um dos projetos mais bem vistos na dance music do Brasil.

Lançaram pelos os selos Get Physical, Dear Deer, D-Edge, Warung, Re:Sound e mais. A dupla foi eleita como produtor revelação pelo Prêmio Rio Music Conference 2017 e esteve entre as atrações do Palco Eletrônica do Rock in Rio 2017.

Érica 

Sem se apegar a um único gênero, é pelo sentimento que Érica Alves guia o ouvinte, levando-o a uma experiência de música eletrônica tanto para ouvir em casa quanto para se acabar na pista.

Sua apresentação ao vivo é feita com sintetizadores, baterias eletrônicas e voz, equilibrando sutileza e peso em ondas hipnóticas, com músicas de seu último álbum "Beautiful", seu EP "To Believe" e inéditas.

BEL

Cantora, compositora, escritora, artista visual e produtora cultural. Iniciou seus estudos musicais ainda criança e começou a compôr por volta de 2009, quando publicou uma coleção de poemas manuscritos de sua autoria, de onde saíram muitas das letras do disco que viria posteriormente. Foi integrante das bandas Mohandas - onde atuou até 2015 e com a qual lançou dois EPs, um compacto e os álbuns “Etnopop” (2012) e “Um segundo” (2015), este último com produção executiva de BEL e produção musical de Lucas Vasconcellos (Letuce, Legião Urbana); e Xanaxou, que unia oito mulheres intérpretes, compositoras e instrumentistas no ano de 2016.

Elionor

Mais do que um alter-ego, o projeto Elionor Emu sinaliza o amadurecimento artístico de um músico carioca, que tende a mudar de facetas conforme a linha da sua criação. De um jeito moderno e delicado, Elionor se mantém polarizado em nuances de distintas camadas. Do bruto até a forma mais delicada, sua música e sua sensibilidade. 

Lucas Vasconcellos 

Seu trabalho solo explora a mistura de texturas eletrônicas com instrumentos acústicos, construção de paisagens sonoras em tempo real, improvisação livre e a interferência e colaboração direta do público através de áudios recebidos durante suas performances ao vivo ou através de suas redes sociais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis